Geraldo Alckimin e Bananinha dão início às obras de Hidrelétrica em Pirapora do Bom Jesus



O governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckimin, esteve em Pirapora do Bom Jesus na última segunda-feira, 7, para, juntamente com o prefeito José Carlos Alves, Bananinha, darem início às obras de construção da Pequena Central Hidrelétrica (PCH) na cidade.
O investimento total vai chegar a R$ 123 milhões, sendo R$98 milhões provenientes de empréstimo do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) e os R$25 milhões restantes de recurso próprio. Para a construção da usina foi criada uma subsidiária integral da Emae (Empresa Metropolitana de Águas e Energia),  a Pirapora Energia S.A.A usina, que levará cerca de dois anos para ser concluída, será construída junto a barragem, criada há 50 anos para controlar o volume das águas do rio Tietê, e terá potência de 25MW (megawatts), sendo 17MW de energia garantida, o que equivale a demanda de 75 mil residências, o equivalente a 300 mil pessoas, além de gerar 250 empregos.

 Capital da Energia Renovável
Pirapora do Bom Jesus já possui uma Usina Hidrelétrica de Energia, localizada no Rasgão. Construída pela antiga Light e recuperada em 1989 pela Emae, produz 22MW de energia. “Com a construção da PCH, Pirapora do Bom Jesus será uma grande geradora de energia limpa para o estado de São Paulo”, afirma o prefeito José Carlos Alves.Além de a energia ser renovável, o fato da Hidrelétrica ser construída em uma barragem já existente, o impacto ambiental será muito pequeno, quase nulo, além de estar localizada dentro da área metropolitana, o que reduz o custo de transmissão. "Temos uma barragem de meio século que funcionava para o controle das águas do Tietê, mas não gerava energia. Agora é só construir um túnel e instalar as máquinas. Pirapora do Bom Jesus pode ser chamada de capital de energia renovável, pois tem duas hidrelétricas em um mesmo município”, afirma o governador.

Mais energia para São Paulo
De acordo com o secretário estadual de Energia, José Aníbal, o governo tem como prioridade aproveitar o potencial hidrelétrico de São Paulo e a construção de PCHs faz parte dela, pois não existem mais oportunidades para construção de grandes hidrelétricas no estado. "São Paulo é um caso exemplar para o Brasil, pois é o Estado com maior percentual de energia renovável: 55%." A meta, segundo o governador Alckmin, é chegar a 69% até 2018.
Após os discursos, Alckmin, José Aníbal e a diretora do Banco de Desenvolvimento da América Latina, Moira Paz-Estenssoro, assinaram um convênio com o CAF para estudo sobre o potencial hidrelétrico remanescente no Estado de São Paulo, sendo uma versão em português e outra em espanhol. Estiveram presentes na cerimônia o secretário de Energia do Estado de São Paulo José Aníbal, o presidente da Emae Ricardo Daruiz Borsari, a diretora do Banco do Desenvolvimento da America Latina, o CAF, Moira Paz Estenssoro, Marco Antônio Miroz, subsecretário de energias renováveis, Marlus Renato Dall'Stella, presidente da S.A Paulista, os deputados Marcos Neves e Milton Flávio, o ex-prefeito de Cotia, Quinzinho Pedroso, o presidente da Câmara de Pirapora Romilton Militão, o Coronel Washington Luiz Gonçalves Pestana e demais autoridades.

Reportagens on 23:30:00. Filed under . .

0 comentários for "Geraldo Alckimin e Bananinha dão início às obras de Hidrelétrica em Pirapora do Bom Jesus"

Comente: