Sexta, 15 de novembro de 2019
11998400996
Cotia

02/11/2019 às 00h40 - atualizada em 02/11/2019 às 00h47

Redação

COTIA / SP

“Aumento da oferta de exames é de grande benefício para a população”, diz Mastologista
Rede municipal de saúde passou a contar com Setor de Diagnóstico por Imagem com mamógrafo e ultrassom que ajudam na detecção precoce da doença
“Aumento da oferta de exames é de grande benefício para a população”, diz Mastologista

Há um ano, o prefeito de Cotia, Rogério Franco, inaugurou um Setor de Diagnóstico por Imagem, na Unidade Básica de Saúde (UBS) Atalaia. O local conta com mamógrafo, raio-x digital e ultrassom. Dezenas de mulheres são atendidas no local, toda semana, para realização de exames preventivos e de monitoramento de doenças como o câncer de mama. Neste ‘Outubro Rosa’, a Mastologista da rede municipal de Saúde, Adriana F. M. Macedo, falou sobre do papel do médico Mastologista na vida das mulheres e dos avanços no atendimento público de Cotia.


Para a profissional, que atende na Clínica da Mulher, Cotia conquistou grandes avanços. “O aumento da oferta de exames é de grande benefício para a população. A qualidade técnica e de laudos dos exames oferecidos pela rede municipal é excelente”, avaliou Adriana. Ela explicou que toda paciente com sinais ou sintomas mamários, e/ou alteração de exames, são encaminhadas pela Atenção Básica para a Clínica da Mulher, para avaliação com Mastologista. “Os casos suspeitos de doença maligna, que exigem biópsia e tratamento, são encaminhados via Sistema CROSS, através da Central de Vagas, para serviços de referência de tratamento oncológico, cirúrgico e adjuvante - quimioterapia e radioterapia”, explicou.


Confira abaixo os trechos mais importantes da entrevista com a Mastologista Adriana F. M. Macedo sobre câncer de mama. Ela explicou que cerca de 1º dosa casos de câncer de mama é registrado no sexo masculino. “Homens com queixa mamária devem ser encaminhados para o Mastologista”, alertou.


 


Qual é o papel na Mastologista?


O Mastologista é o médico especialista nas doenças da mama. E, como o câncer de mama é atualmente o câncer ginecológico mais frequente (30% dos casos de câncer na mulher são de mama), a avaliação médica com o especialista torna-se imprescindível para fazer o diagnóstico ou afastar a suspeita da doença. Contudo, a maioria dos sintomas mamários não está relacionada com o câncer. Desta forma, a avaliação com o mastologista significa receber as devidas orientações de acompanhamento, tranquilizando a paciente, uma vez que, existe um temor compreensível do diagnóstico do câncer de mama. Além disso, evitam-se exames e biópsias desnecessárias. Nos casos suspeitos, o mastologista vai direcionar a paciente para confirmação diagnóstica e início do tratamento.  A detecção da doença em um estágio inicial permite um tratamento menos agressivo, determinando melhor qualidade de vida, aumentando as taxas de cura pela doença. 


 


De um modo geral, com que idade a mulher precisa pensar em procurar um mastologista?


Toda mulher que tiver sintoma mamário (nódulo, alteração de pele, retração de mamilo, sangramento, linfonodos aumentados) deve procurar um mastologista, independentemente da idade. As pacientes assintomáticas, isto é, aquelas que não apresentam sintomas, devem iniciar o rastreamento do câncer de mama aos 40 anos, com a realização da mamografia, exame que faz parte da rotina ginecológica. Nos casos de alteração do exame clínico ou de imagem, a paciente será encaminhada para o mastologista. Pacientes que tem histórico familiar de parentes de primeiro grau com câncer de mama (mãe, irmã ou filha), são consideradas pacientes de alto risco e iniciam o rastreamento com a mamografia 10 anos antes da idade do primeiro diagnóstico do familiar. 


 


Há um ano, Cotia passou a contar com mamógrafo na rede municipal. De que forma esta conquista impactou no atendimento?


O aumento da oferta de exames é de grande benefício para a população. A qualidade técnica e de laudos dos exames oferecidos pela rede municipal é excelente.


 


Mastologista também atende homens?


Cerca de 1% dos casos de câncer de mama é no sexo masculino. Desta forma, homens com queixa mamária devem ser encaminhados para o mastologista. A ginecomastia, que é o aumento da glândula mamária masculina, é uma patologia benigna e pode ser causada por alteração hepática, renal, uso de esteróides, algumas medicações ou mesmo ser idiopática (sem causa identificada). Estes casos também fazem acompanhamento com a especialidade. Os homens atendidos na rede com suspeita de câncer de mama são encaminhados para os serviços de referência para tratamento oncológico. Os homens com ginecomastia ficam em acompanhamento clínico na Clínica da Mulher, até estabilização do quadro ou são encaminhados para a cirurgia plástica quando o aumento da mama requer tratamento estético.


 


Que tipo de suporte a rede municipal oferece em relação a esta doença?


Toda paciente com sinais ou sintomas mamários, e/ou alteração de exames, são encaminhadas para a Clínica da Mulher, para avaliação com Mastologista. Os casos suspeitos de doença maligna, que exigem biópsia e tratamento, são encaminhados via Sistema CROSS, através da Central de Vagas, para serviços de referência de tratamento oncológico, cirúrgico e adjuvante (quimioterapia e radioterapia).


 


Em que situação a mulher é encaminhada para exames mais específicos, como a mamografia, por exemplo?


A paciente é encaminhada para mamografia em duas situações. Mamografia para rastreamento, isto é, pacientes assintomáticas a partir dos 40 anos ou mamografia diagnóstica quando há suspeita clínica de doença maligna da mama. A mamografia é o exame de eleição para o diagnóstico precoce do câncer de mama. O ultrassom de mamas é o exame que complementa a mamografia e o exame indicado nas pacientes com menos de 40 anos. A ressonância magnética tem indicação nos casos de suspeita de rotura de prótese mamária ou câncer oculto da mama. Já a biópsia mamária, que pode ser citológica por punção (PAAF punção aspirativa por agulha fina), ou histológica, isto é, retirada de fragmentos (core biópsia ou mamotomia), guiadas ou não por ultrassonografia, devem ser indicados em todos os casos de lesões suspeitas ou com crescimento.


 


Uma vez diagnosticado o câncer, para onde a paciente é encaminhada?


A paciente é encaminhada para os serviços de referência para tratamento oncológico via central de vagas (sistema de oferta de vagas da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo – sistema CROSS).


 


Que mensagem a senhora deixa para todas as mulheres se prevenirem de surpresas indesejáveis?


O autoexame, ou autocuidado, permite que a paciente conheça seu corpo e procure seu médico assim que identificar qualquer alteração nas mamas. A mamografia é o exame de eleição para rastreamento da doença. O diagnóstico precoce do câncer de mama e reduz a mortalidade pela doença, permite tratamentos menos agressivos, e melhora a qualidade de vida. Não sabemos quem vai desenvolver a doença já que não conhecemos a causa exata do câncer de mama. Mas temos a certeza que, quem fizer o diagnóstico no estágio inicial da doença vai viver mais e melhor.

Clique nas imagens abaixo para ampliar:
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados