Sábado, 25 de junho de 2022
ZAP 94054-5353
Curiosidades

27/02/2022 às 19h15 - atualizada em 28/02/2022 às 00h51

Redação

COTIA / SP

Barata gigante é encontrada nas profundezas do mar em 2020
Conheça a Bathynomus raksasa, uma das maiores espécies de isópodes gigantes
Barata gigante é encontrada nas profundezas do mar em 2020

Uma equipe de cientistas indonésios anunciou, no mês de julho do ano passado, a descoberta de um curioso animal, que ficou conhecido como a "barata gigante" do mar. Muito parecido com os indesejados insetos que vemos no ambiente terrestre, a nova espécie, chamada Bathynomus raksasa, é um tipo de isópode gigante que vive em águas profundas.


Uma impressionante descoberta


O crustáceo que, quando adulto, mede em média 33 cm de comprimento, foi encontrado no Estreito de Sunda, que fica entre as ilhas de Java e Sumatra.Ele também foi localizado no Oceano Índico, em profundidades de 957 m e 1.259 m abaixo do nível do mar, conforme informou a  a BBC.


"Seu tamanho é realmente muito grande e ocupa a segunda maior posição no gênero Bathynomus", declarou a pesquisadora Conni Margaretha Sidabalok, do Instituto de Ciências da Indonésia (LIPI). Segundo a fonte, a maior de todas as sete espécies conhecidas de isópodes supergigantes pode chegar a 50 centímetros. Para o chefe de zoologia do mesmo instituto, Cahyo Rahmadi, descoberta indica que "grande potencial de biodiversidade da Indonésia ainda não foi revelado". A pesquisa foi feita a partir de uma colaboração entre o LIPI, a Universidade Nacional de Cingapura e o Museu de História Natural Lee Kong Chian."Seu tamanho é realmente muito grande e ocupa a segunda maior posição no gênero Bathynomus", declarou a pesquisadora Conni Margaretha Sidabalok, do Instituto de Ciências da Indonésia (LIPI). Segundo a fonte, a maior de todas as sete espécies conhecidas de isópodes supergigantes pode chegar a 50 centímetros.


Características


De acordo com os pesquisadores, o Bathynomus possui antenas longas e olhos grandes, importantíssimos para sua locomoção em um habitat escuro, e se alimentam de animais mortos.O metabolismo desse crustáceo é bastante lento e há relatos de que um espécime do gênero teria sido mantido em cativeiro por cinco anos sem comer, no Japão. Entre os animais encontrados durante as expedições, estavam um macho e uma fêmea, que mediam 36,3 cm e 29,8 cm, respectivamente.


Por que tão grandes? 


Segundo o Museu de História Natural de Londres, diferentes teorias explicam o tamanho dos isópodes do mar. Uma delas afirma que os animais que vivem nas profundezas do oceano precisam carregar mais oxigênio, o que resulta em corpos maiores, com pernas mais compridas.Outra indica que, como não há muitos predadores no local, o animal pode se desenvolver com segurança.  O Bathynomus tem bem menos carne do que os caranguejos, por exemplo, o que o torna menos procurado por predadores.


 

FONTE: The History

Clique nas imagens abaixo para ampliar:
O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2022 :: Todos os direitos reservados